segunda-feira, 17 de setembro de 2007

S.O.S.


O mundo perdeu o fio da meada,
mas continua afiada a navalha
que corta todo dia a nossa carne!
O cheiro dos sonhos mortos,
os rostos anônimos apagados à borracha!
Cabeças cortadas, caçadas...
Capacetes e turbantes espalhados pelo chão.
São inimigos iguais, em busca de outra farsa.
Cada qual querendo o seu quinhão!
Enquanto isso...
Crianças morrem de bala, medo e fome.
E seus pais encontram vida eterna.
Nos campos da santa guerra...
Nos equívocos da guerra santa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode comentar... E obrigada pela companhia!